teste

HUB CORPORATIVO

A (R)Evolução do trabalho já começou.

Dinamarquês Jesper Rhode esteve em Pelotas para apresentar do Hub Corporativo


Diário Popular

Empreendimento aposta no conceito de ecossistema empresarial, que integra segmentos profissionais tradicionais e espaços corporativos inovadores

A apresentação do Hub Corporativo, na noite desta quinta-feira (23), na Casa Una, trouxe a Pelotas o dinamarquês Jesper Rhode, especialista no cruzamento da tecnologia com a adaptação de profissionais e empresas a novos modelos de negócios.

Segundo Rhode, o Hub Corporativo é o caminho para explorar as oportunidades e encarar os desafios do futuro. O empreendimento aposta no conceito de ecossistema empresarial, que integra segmentos profissionais tradicionais e espaços corporativos inovadores.

É um projeto que cria uma maneira nova de viver as empresas, a partir da colaboração, de protótipos e da conectividade, para gerar um ciclo menor e mais próximo de interação com clientes e parceiros, para desenvolver os negócios. “As empresas precisam se preparar para o mundo de ganhos exponenciais e de mudanças rápidas”, diz.

O caminho apontado por Rhode para estimular a inovação no dia a dia de cada um é ter uma vida social ativa, buscar informação, novidades, estudar e não achar que sabe tudo e que não precisa aprender mais nada.

Quais são as demandas do mercado no futuro? JR - Tanto as empresas quanto os profissionais terão uma demanda maior de flexibilidade. Isso quer dizer que as empresas exponenciais e de plataforma exigem mão de obra sob demanda, exemplos como Uber, Airbnb, sites, portais que casam demandas de trabalho com profissionais freelancers.

Quais são as novas formas de colaboração? JR – As novas formas de colaboração estão ligadas à demanda do mercado e ao perfil do profissional. As empresas também vão querer recursos sob demanda e a colaboração por projetos, nos quais cada profissional terão outros projetos em paralelo e cada empresa terá um grupo grande de colaboradores temporários ou ocasionais. A grande questão disso é: as leis trabalhistas estão chegando no fim? A estabilidade de emprego está chegando no fim? A transformação para trabalho e ativo sob demanda acontece em todas as camadas, está muito mais ligada com o caráter do trabalho do que com o nível.

Como buscar o caminho para a transformação? JR – O caminho de transformação passa pelas empresas e pela necessidade das pessoas se reinterpretarem dentro desse novo contexto. As empresas precisam se reinventar – sua marca, sua proposta – para caber dentro dessa nova realidade. Bem como entender o novo tipo de relacionamento que terão com seus clientes. E isso tem uma ligação com o grau de maturidade na economia em rede, que alguns chamam de economia digital.

Como o modelo colaborativo converte em ganho para as empresas? JR – Na transformação da economia linear para a economia em rede, as empresas ganham porque agregam valor para seus clientes e parceiros em cada projeto. A empresa aberta, como Google ou Amazon, oferece todos os seus elementos e processos internos para seus clientes. A Amazon, por exemplo, transformou toda a cadeia de valor, oferecendo para eles desde o armazém, o software, os dados da preferência de consumidores e o modelo logístico. Ou seja, cada fatia do vertical de valores da Amazon tem um valor específico, que inclusive oferece separadamente para seus clientes. Esse pensamento tende a converter em ganho para as empresas.

“As empresas precisam se preparar para o mundo de ganhos exponenciais e de mudanças rápidas”, diz Jesper

Um grande momento Marcada para as 19h, as atividades de apresentação do Hub Corporativo, na Casa Una, dentro do Parque Una, incluirão as novidades que o ecossistema empresarial trará com as sete torres comerciais que serão construídas e as operações já instaladas no local: a sede do Projeto Realiza e da Idealiza Urbanismo, a Livraria Vanguarda e o Café Now. Na exposição Arte Una, estarão as esculturas criadas pelo casal Silvia Martinez e Raul Sampayo, do Uruguai, as pinturas de Lenir de Miranda e o mobiliário da arquiteta e designer pelotense Eulália Anselmo.

Maria da Graça: http://diariopopular.com.br/index.php?n_sistema=3056&id_noticia=MTIyNjM5&id_area=NQ==
NOS - Plex, Hub Corporativo - Parque Una, Imobiliária Bagé - Pelotas/RS
AREDES - Plex, Hub Corporativo - Parque Una, Imobiliária Bagé - Pelotas/RS

PLEX - Hub Corporativo

Primeiro empreendimento comercial do Parque Una

Salas a partir de 24m2


20% de entrada


A partir de R$ 119.900 à vista


Parque Una

O Parque Una é um bairro pensado para as pessoas. Um lugar que vai trazer para Pelotas os conceitos, inspirações e vivências do urbanismo global. O palco de uma vida mais moderna, segura, prática, leve e prazerosa.

UM CONCEITO DE CIDADE DO FUTURO
PARA UM NOVO ESTILO DE VIDA.

Para criar um bairro onde todos gostariam de viver, a Idealiza se inspirou no conceito placemaking e resolveu perguntar o que as pessoas estavam pensando. Criamos então o “Pelotas Como Eu Quero”, um evento em que os pelotenses puderam dar ideias e opiniões sobre a cidade. A partir disso, desenvolvemos um espaço que prioriza a convivência entre as pessoas, e que vai poder ser aproveitado por toda a cidade.

Acompanhando o movimento do Novo Urbanismo, os resultados nos inspiraram a criar um novo bairro com mais vida nas ruas e menos carros. Tudo para proporcionar a sensação inédita de viver dentro de um parque, com a vista do horizonte sempre presente, tanto nos espaços públicos quanto privados.


Imobiliária Bagé © Todos os direitos reservados