Imagem: Pixabay.

Se você é um gestor e de hora uma para outra você e sua equipe trabalham em casa graças ao coronavírus, seu trabalho ficou um pouco mais difícil. E um pouco mais estranho também.

Uma pandemia mortal, uma implosão econômica e uma nova maneira de trabalhar deixaram muitos funcionários ansiosos e distraídos, já que agora se preocupam legitimamente com a segurança no emprego.

No entanto, você ainda precisa entregar os projetos, treinar e orientar, resolver disputas e envolver a equipe. “Estamos integrando o trabalho remoto em uma situação de emergência e isso traz uma pressão emocional”, disse Sara Sutton, CEO e fundadora do site de carreira FlexJobs.

Aqui estão cinco maneiras de gerenciar com êxito a situação e sua equipe:

1. Reavalie prioridades e ofereça orientações claras

Nada é como antes. “Pergunte aos seus superiores quais são as principais prioridades agora”, aconselha Sutton.

Dessa forma, você pode ajudar as pessoas da equipe a descobrir para onde elas devem direcionar as energias. A última coisa que precisam é trabalhar isoladamente e ficar se perguntando se é isso que a chefia ou a empresa quer.

Oferecer clareza de propósito à sua equipe também ajuda na produtividade e nos lucros. “Especialmente em tempos de recessão, os funcionários se saem melhor quando os líderes deixam as expectativas bem claras. Dê a eles os recursos necessários para cumprir o trabalho. E ajude-os a ver como o trabalho deles se encaixa no objetivo maior da empresa”, explica Jim Harter, cientista-chefe da Gallup na área de gerenciamento e bem-estar no local de trabalho.

2. Seja flexível

A magnitude do que está acontecendo atinge a todos em momentos diferentes. Mesmo tarefas normais podem ocupar mais espaço mental do que se imaginava, como planejar o melhor momento para comprar mantimentos com segurança e rapidez.

Para funcionários com crianças pequenas, a vida se tornou um teste de estresse 24 horas por dia, sete dias por semana, e muitos podem precisar ajustar suas horas de trabalho para lidar com os momentos de crise familiar. Não há escola ou creche abertas e os pais precisam supervisionar ativamente o aprendizado remoto de seus filhos enquanto trabalham.

“Você precisa respeitar a situação familiar de cada pessoa e ajustar os prazos para isso. As pessoas estão trabalhando em horários diferentes agora. É preciso ser mais adaptável do que no passado “, opina Harter.

3. Tenha um tom positivo

Com milhões de pessoas subitamente desempregadas e muitas mais por vir, lembre a si e à sua equipe que quaisquer que sejam as frustrações das pessoas com o trabalho remoto, você tem muita sorte de poder fazer isso e ser pago.

Também é útil começar as reuniões fazendo algumas brincadeiras amigáveis e perguntando a todos como estão, aconselha Sutton.

Para Jim Harter, faz bem reconhecer o trabalho bem feito de cada um e continuar a ajudá-los a pensar em seu desenvolvimento profissional. Já que você pode se sentir inacessível para os outros porque não está no mesmo espaço físico, é uma boa ideia definir um horário regular para se conectar individualmente a cada membro da equipe.

4. Procure sinais de angústia

Essa crise afeta a todos. As economias guardadas para aposentadoria e estudo dos filhos foram atingidas. Os cônjuges estão perdendo empregos. Ninguém está visitando a família. E, cada vez mais, as pessoas conhecem alguém que morreu de COVID-19.

No entanto, alguns funcionários podem ter uma dificuldade ainda maior em lidar com tudo isso. Sinais de extrema pressão incluem beber demais, usar drogas, afastar-se dos afazeres ou ser muito mais negativo e crítico que o habitual.

“Os gestores precisam se envolver de maneira mais consciente do que antes. Você se acostuma com sua capacidade de verificar o bem-estar de alguém quando os vê todos os dias, mas agora é diferente”, pondera Tom Miller, CEO da empresa de gerenciamento de riscos ClearForce.

Lembre periodicamente toda a sua equipe de como acessar os programas de assistência aos funcionários da sua empresa (que podem incluir saúde mental, aconselhamento sobre dependência e luto, treinamento financeiro e outros recursos de bem-estar).

Se você sentir que alguém está com mais dificuldade, fique ainda mais atento. Isso permite que as pessoas da equipe saibam que você se importa com o bem-estar delas, o que é crucial agora. Mas você também pode evitar problemas para sua empresa posteriormente, já que os funcionários sob pressão são mais propensos a cometer erros dispendiosos, desrespeitam regras e regulamentos e ficam vulneráveis à manipulação de hackers e outros atores externos que desejam acessar os sistemas da empresa, como lembra Tom Miller.

5. Cuide-se também

Os gestores devem incentivar regularmente os membros da equipe a cuidar de si mesmos no meio desta crise. E você deve seguir seu próprio conselho.

“Seja um modelo do que você está aconselhando à sua equipe”, aconselha Sutton. “Faça exercícios, mantenha um horário de trabalho, faça pausas. Respire. Não há problema em dizer à sua equipe que isso também é difícil para você”.

Na verdade, mostre que a vulnerabilidade pode ajudar a desenvolver abertura e confiança com sua equipe, o que renderá dividendos nos próximos anos.

Por Jeanne Sahadi, CNN Business.

Fonte: CNN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.